Utilizamos cookies!

Olá! Nós utilizamos cookies para melhorar a experiência dos nossos usuários e usuárias ao navegar por nossos sites. Ao continuar utilizando nossos serviços online, entenderemos que você estará contente em nos ajudar a construir uma sociedade mais inclusiva e aceitará nossos cookies.

Para conferir como cuidamos de seus dados e sua privacidade, acesse nossa Política de Privacidade.

11 de julho de 2019

Atrações culturais com acessibilidade em São Paulo

Confira algumas dicas para aproveitar as férias de julho com passeios acessíveis na capital paulista

Descrição da imagem: foto do prédio da Biblioteca Parque Villa-Lobos em um dia de céu azul e nuvens brancas. O prédio tem largas colunas paraleleas no lado direito e um banner verde do teto ao chão com o título "Biblioteca Parque Villa-Lobos". Ao lado direito, um menino caminha em direção a uma pequena bicicleta.

São Paulo  é uma das cidades mais ricas do mundo em opções de lazer e cultura! Aqui, temos diversos museus, teatros, cinemas, concertos, parques e mais uma infinidade de lugares para visitar!

Mas, e os lugares para visitar com acessibilidade? Será que São Paulo continua sendo rica em opções? Afinal de contas, pessoas com deficiência visual também querem visitar os mesmos museus, teatros, cinema e parques. Pensando nisso, resolvemos listar algumas dicas!

Biblioteca Louis Braille

Que tal aproveitar o mês de julho e dar uma passadinha na Biblioteca Louis Braille?

A biblioteca nasceu acessível já que foi idealizada por  Dorina Nowill e viabilizada em 1947 por Lenyra Fraccarolli, que na época era diretora da atual biblioteca Monteiro Lobato.

O espaço faz parte do Centro Cultural São Paulo, ao lado da estação Vergueiro do Metrô e conta com cerca de 5 mil títulos, entre livros em braile e livros falados, além de computadores e scanners com programas específicos para acessibilidade dos frequentadores.   Horário de funcionamento: Terça a sexta, das 10h às 19h

Sábados, das 10h às 18h
Fechada aos domingos, feriados e pontos facultativos
(A entrada é permitida até 30 minutos antes do fechamento)
Contato: 3397-4088
bibliotecabraille@prefeitura.sp.gov.br

Biblioteca Parque Villa-Lobos

Descrição da imagem: foto da parte interna da Biblioteca do Parque Villa-Lobos. Na entrada há uma mesa branca de recepção, ao centro há uma grande estrutura circular com colunas curvas de madeira e, dentro dela, dezenas de puffs e bancos, além de dezenas de pessoas sentadas e circulando. Ao fundo há diversas estantes de livros.

A Biblioteca Parque Villa-Lobos tem um dos parques de acessibilidade mais completos de São Paulo! Além disso, é uma das mais de 3 mil instituições que recebem as  publicações da Fundação Dorina, permitindo também a acessibilidade para pessoas com deficiência visual. De tão especial, nesse ano,  o local foi escolhido  para a realização do evento Parceiros de Visão, em que a Fundação Dorina apresenta as principais conquistas do ano e homenageia as empresas que apoiam a instituição. Além de a biblioteca contar com livros em braille, áudio e computadores adaptados, eles contam todos os meses com uma programação diversificada que reúne atividade de interesse para todos os públicos.

Mais informações: https://bvl.org.br/sobre/#

Pinacoteca

Descrição da imagem: foto colorida de um grupo de visitantes da Pinacoteca tateando uma obra e sorrindo. Eles formam um círculo ao redor da escultura de uma mulher deitada de bruços. A obra está na altura da cintura das pessoas. Fim da descrição.

A Pinacoteca é o museu mais antigo da cidade de São Paulo! Fundada em 1905, conta com um amplo acervo e programação diversificada. Aqui, a dica é para conhecer a Galeria Tátil, , inaugurada em 2009 com  presença de Dorina Nowill, que sempre  participou das atividades desenvolvidas pelo o Programa Educativo para Públicos Especiais ­(PEPE). Em 2010, após a sua morte, a Pinacoteca resolveu homenageá-la com um totem na mesma Galeria.

Para mais informações acesse: pinacoteca.org.br

Centro de Memória Dorina Nowill

A Fundação Dorina é aberta ao público para visitas guiadas!

Na visita, é possível conhecer de perto o legado dessa mulher que mudou e ainda muda a vida de milhares de pessoas com deficiência visual.   Aqui, há a replica da sala onde a Dorina trabalhava, a imprensa braille – hoje uma das maiores do mundo em capacidade de produção –  e a sala da exposição com diversos objetos históricos, como a pauta braille (peça que viabilizou a produção dos primeiros livros em braille sem uso de máquinas ou regletes nos anos 1945 a 1948) e o primeiro aparelho de livro falado.

As visitas são gratuitas, acontecem de segunda a sexta-feira, exceto feriados, das 09h00 às 16h30 e precisam ser agendadas previamente!

Agende já a sua visita: (11) 5087-0955 ou centrodememoria@fundaçãodorina.org.br

Dorinateca

Descrição da imagem:reprodução da tela inicial da Dorinateca, que conta com barra de busca de títulos, espaço para login e notícias da Fundação Dorina.

Agora, caso você não consiga visitar as nossas dicas de cultura, não se preocupe, a Fundação Dorina conta com a Dorinateca e a Biblioteca Circulante do Livro Falado, com mais de 5 mil títulos que podem ser acessados gratuitamente por pessoas com deficiência visual.

Lembrando que as escolas, organizações, instituições  e bibliotecas  podem se cadastrar na Dorinateca e aproveitar todo o acervo de forma gratuita.

Mais informações acesse: http://www.dorinateca.com.br/ ou entre em contato pelo e-mail: biblioteca@fundacaodorina.org.br ou telefone 11. 5087.0990