Ir para o conteúdo Ir para o menu principal

13 de julho de 2017

Rock para todos!

Bia Santana perdeu a visão aos 27 anos, aprendeu a tocar bateria sozinha e hoje luta por mais acessibilidade para pessoas com deficiência em seus shows

Descrição da imagem: foto de Bia fazendo um "X" com duas baquetas na frente do rosto. Ela é retratada da cintura pra cima, sobre um fundo branco, com os braços esticados pra frente, usando uma blusa vermelha, jaqueta preta e chapéu vinho. Bia tem a pele clara, cabelos lisos e vermelhos na altura dos ombros, olha pra frente e sorri. Fim da descrição.

“O que eu quero com a música é influenciar os adolescentes, dizer que eles não precisam se esconder do que acham que é certo ou do que gostam só porque a sociedade impôs o contrário”, conta Bia Santana, baterista da banda Unisicks.

Bia tem 31 anos e começou a tocar aos 17 em uma banda de punk rock. O primeiro contato foi com a guitarra,  que ela aprendeu a tocar com amigos.

Depois foi a vez do baixo, que ela assumiu por uma necessidade da banda na época, que sofria com a escassez de baixistas.

Mas foi no comando das baquetas que ela encontrou um novo rumo em sua vida! Aos 27 anos, Bia perdeu a visão por causa da retinopatia diabética.

Com a deficiência visual, veio a insegurança para continuar pulando pelo palco como sempre adorou fazer, mas sua veia punk falou mais alto e ela logo encontrou uma saída: aprender a tocar bateria!

Descrição da imagem: foto de Bia tocando bateria. Ela veste jaqueta preta e blusa azul marinho, está olhando pra frente e sorrindo. Ao fundo há uma parede de tijolos e um filtro de água.
Bia nunca deixou que a deficiência a impedisse de seguir com sua banda (fotos: acervo pessoal)

Ela até tentou ter aulas de música, mas não se deu muito bem com os métodos convencionais e resolveu aprender “na raça”, ouvindo os bateristas de suas bandas preferidas, como Dead Fish e Blind Pigs.

E quem acha que o rock é apenas um gênero musical, está enganado!

Hoje, além de continuar fazendo o que ama, Bia exige acessibilidade nos lugares em que vai tocar e faz questão de envolver os colegas na inclusão de pessoas com deficiência.

“Essa é uma das principais mensagens que a Unisicks deseja passar ao público: o rock é para todos!”, diz.

Confira a Bia em ação com a Unisicks no vídeo abaixo:

Para ouvir outras músicas, clique aqui.