Ir para o conteúdo Ir para o menu principal

8 de abril de 2017

Braille para quem enxerga

No Dia Nacional do Braille, indicamos ferramentas para você que enxerga aprender esse sistema, tão importante para as pessoas com deficiência visual. Faça você a inclusão!

Imagem em destaque: Desenho colorido. Do lado direito, em destaque, o desenho de um globo terrestre nas cores azul e branco. Distribuídas pelo restante da imagem há linhas pontilhadas na cor azul e elas estão junto com ícones como: avião, balão, barco, máquina fotográfica, bússola, maleta de viagem e o sinal de localização. Fim da descrição.

Enxergando ou não, você já deve ter se deparado com essas “bolinhas”. Chamado de “hebraico” e “broulio” por quem não conhece, o sistema braille está (ou deveria estar) presente em elevadores, em cardápios e em livros. Em São Paulo, a lei municipal nº 12.363 obriga estabelecimentos que comercializam refeições e lanches a terem cardápios em braille desde 1997.

Apesar da legislação ser um grande passo para o acesso à informação para pessoas com deficiência, o segundo passo para uma sociedade mais inclusiva é a conscientização. Não é simplesmente ter braille no elevador porque é lei, mas ter a consciência de que uma pessoa cega ou com baixa visão pode necessitar daquela sinalização.

Se você quer começar a inclusão, ou conhece alguém que está disposta a incluir, separamos três serviços gratuitos que ensinam braille para pessoas que não têm deficiência:

1. O aplicativo Touch Braille foi criado pela Touchgraf Soluções Gráficas e ensina noções básicas do sistema por meio de imagens. O app pode ser baixado em aparelhos Android e iOS.
2. A Universidade de São Paulo (USP) possui o curso online Braille Virtual. Clique aqui e conheça.
3. O Cursos Grátis Online também oferece um curso online com certificado (o documento precisa ser pago, mas as aulas são gratuitas). Clique aqui e veja.