Ir para o conteúdo Ir para o menu principal

1 de setembro de 2017

Dia Municipal do Braille: da França para o mundo!

Conheça a história do criador do sistema de leitura e escrita que mudou a história das pessoas com deficiência visual!

Descrição da imagem: foto de duas mãos tateando um texto em braille em uma folha branca. Fim da descrição.

A cidade de São Paulo comemora em 3 de setembro o Dia Municipal do Braille! O sistema de escrita e leitura em relevo tem mais de 200 anos e é um dos recursos mais importantes para a inclusão da pessoa com deficiência visual em todo o mundo!

Toda essa história começou com Louis Braille, na França. Ele nasceu em 1809 e perdeu a visão com 3 anos, quando brincava na oficina do pai, que trabalhava com arreios e selas.

Apesar das dificuldades que vieram após sua deficiência, ele se destacava muito nos estudos e, quando tinha 10 anos, ganhou uma bolsa para estudar no Instituto Real de Jovens Cegos de Paris.

Foi ali que, com 15 anos, Louis Braille desenvolveu o sistema de leitura e escrita com pontinhos em relevo que foi batizado com seu sobrenome.

Descrição da imagem: foto de uma mulher tateando o busto de Louis Braille no Centro de Memória da Fundação Dorina. Ela está de perfil, olhando em direção à escultura. Atrás dela, à direita na foto, estão outras quatro pessoas. Fim da descrição.
O busto de Louis Braille é uma das esculturas táteis disponíveis no Centro de Memória da Fundação Dorina

Eficiência

E você sabe por que esse sistema bicentenário deu tão certo e é usado até hoje? A coordenadora de revisão braille da Fundação Dorina, Regina Fátima de Oliveira, explica: “Antes já existiam outros sistemas de escrita e leitura para cegos, mas o braille deu certo porque o cego só precisa da ponta do dedo e de um toque para identificar a letra. Nos outros, a pessoa precisava tatear com a mão inteira”.

As pessoas com deficiência visual não ganharam só rapidez na leitura, mas também independência e autonomia. O sistema braille é tão eficiente que transcreve musicografia, matemática e línguas de todo o mundo, além de estar presente em bulas de remédio, elevadores e cardápios.

Nesta data tão importante na capital paulista, fazemos questão de relembrar a história deste grande homem e sua enorme contribuição ao mundo!