Stephani

Esse emprego tem que ser meu!

Ajude-nos a contar mais histórias como estas. Faça uma doação

Clique no player abaixo para ouvir o depoimento da Stephani com recursos sonoros especiais ou leia o texto na íntegra logo em seguida!


“Meu nome é Stephani, eu tenho 19 anos, estudo psicologia, estou trabalhando em uma empresa farmacêutica , tenho baixa visão e sou atendida pela Fundação Dorina desde criança.

Foi surpreendente a forma que eu comecei a fazer parte do Programa de Empregabilidade, porque eu tinha vindo  para a região fazer inscrição  em um outro curso e,  indo para casa, eu acabei passando na Fundação, e aí no dia seguinte me ligaram falando ‘Você tem uma entrevista para amanhã , você pode ir’?

Eu lembro que era uma segunda-feira, umas dez horas da manhã, porque assim, eu estava muito ansiosa!

‘Esse emprego tem que ser meu, eu quero muito!’

E aí toda vez que tocava o telefone eu ficava desesperada! Eu estava dormindo e aí me ligaram, daí ela começou a conversar  e falou assim ‘ah,  queremos te convidar a fazer parte  do nosso grupo, a gente está interessado…’

 Meu Deus! Eu pensei que não iam retornar nunca!

Aí eu desliguei meu telefone já quase chorando, entrei no quarto da minha mãe apontando para o sorriso no meu rosto, e ela:  ‘o que? retornaram?’. Aí eu falei:  Siiiim! Eu passei, eu passei!

Eu acho que o trabalho acaba acrescentando  muito na vida  das pessoas, principalmente na vida das que têm deficiência, pela questão  de você poder  se sentir útil, e se sentir encaixado  em algum lugar, saber que  já foi o tempo das pessoas com deficiência ficarem  em casa, marginalizadas  porque tem uma limitação”

Dorina 100 anos

Esta é uma das 13 histórias que ilustram o Calendário Acessível 2019 da Fundação Dorina, que celebra o centenário de sua fundadora. Dorina Nowill faria 100 anos no dia 28 de maio de 2019.

Hoje, a instituição que leva seu nome oferece atendimento gratuito nas áreas de Reabilitação, Educação Inclusiva e Empregabilidade para milhares de pessoas cegas ou com baixa visão, além de possuir uma das maiores gráficas braille do mundo.

Para conhecer mais histórias de vida acesse nosso acervo